Guarda-Corpo

Leveza, segurança e modernidade. O guarda-corpo de vidro é capaz de inovar e oferecer diversas vantagens únicas, mas sua principal função, com certeza, é proporcionar segurança às pessoas presentes no ambiente.

Como o próprio nome sugere, um guarda-corpo é o elemento incumbido de garantir a integridade física dos usuários, tanto que seu uso é obrigatório em estruturas com um desnível acima de 1 metro. Sendo assim, não há dúvidas de que o guarda-corpo de vidro deve ser fabricado com materiais de qualidade e instalado por equipes especializadas.

Profissionais treinados sabem como instalar guarda-corpo de vidro, garantem a sofisticação para o ambiente sem permitir que sua integridade seja colocada à prova. Além do mais, o guarda-corpo de vidro deve oferecer segurança tanto para as pessoas a seu redor como também às pessoas que transitam no nível abaixo da estrutura.

E para garantir que esse cenário seja respeitado, a NBR 14.718 estabelece normas para instalação de guarda-corpo. Seguir a norma técnica para guarda-corpo garante, por exemplo, que mesmo que o elemento sofra avaria, ele não permitirá que uma pessoa caia do local. Essa situação deve se repetir inclusive em casos de tumultos, quando a peça, mesmo danificada, consiga resguardar a saúde física dos envolvidos.

Quando optamos por empresas sérias, diminuímos as chances de negligências nos serviços prestados. Veja alguns exemplos de ações que profissionais dedicados tomam para garantir a eficácia dos guarda-corpos de vidro:

  • Consideram a opinião de engenheiros e arquitetos;
  • Verificam os testes de esforços estáticos realizados no guarda-corpo;
  • Optam sempre pelos vidros de segurança;
  • Utilizam produtos testados e homologados;
  • Especificam o vidro correto a ser utilizado, que no caso deve ser no mínimo um vidro laminado;
  • Quando fixam o guarda-corpo com silicone estrutural, aguardam o tempo total de cura do produto.

Um exemplo de negligência com guarda-corpos está na substituição do silicone estrutural por adesivos de vedação, que não possuem as propriedades de aderência necessária para suportar o peso da estrutura e dos possíveis impactos que o guarda-corpo sofrerá. Portanto, fique atento às propostas surreais.

Qual vidro utilizar?


Como já comentamos acima, o guarda-corpo de vidro deve ser fabricado com vidros de segurança. Os modelos abaixo são categorizados como vidro de segurança por não oferecer riscos aos usuários nos casos de quebra.

– Vidro Laminado: Composto por duas (ou mais) laminas de vidro unidas através de um Interlayer, podendo ser PVB (Polivinil Butiral), EVA, resina ou sentryglass. O vidro laminado, apenas trinca, não permitindo que o vidro se divida em estilhaços e garantindo a segurança do usuário.

– Vidro aramado: É um vidro monolítico que não possui 2 ou mais laminas, em seu processo de produção é inserido uma tela de arame na massa de vidro e após fundido ele se torna seguro por esse arame, evitando a queda de cacos de vidro que ficam presos no arame.

– Vidro temperado laminado: Esse tipo de vidro é indicado para quem deseja agregar mais resistência ao guarda-corpo, já que o vidro temperado é em média 05 x mais resistente que o vidro comum. Nesse modelo a laminação fica responsável por segurar os pedaços do vidro quando estilhaçado.

Vidro duplo: O vidro duplo também é uma opção, desde que sejam utilizadas laminas de vidro com laminação ou aramado em seu conjunto. Um fator interessante é que o vidro insulado (vidro duplo) permite a utilização de vidros com diferentes características devido à sua estrutura singular.

Laminado com Sentryglass: O vidro laminado com Sentryglass é um tipo de interlayer que torna o vidro estrutural sem a necessidade de utilizar uma estrutura auxiliar para sustenta-lo. A principal vantagem é que o vidro se torna menos poluído dando amplitude ao ambiente, utilizando-se da beleza e transparência do vidro. Outra vantagem do Sentryglass é a possibilidade de utilizar vidros com espessuras mais finas (se comparado com PVB ou EVA), pois o Interlayer Sentryglass torna o vidro mais resistente.

Aqui convém lembrar que todos esses modelos acima citados, quando quebrados, continuam preenchendo o vão do guarda-corpo, resguardando a integridade de todos.


O que a NBR 14.718 diz?


A norma ABNT que aborda sobre a instalação de guarda-corpos é NBR 14718. Dentre outras diretrizes, a ABNT 14.718 dita a altura mínima para instalação do elemento, bem como salienta que os vidros utilizados na sua composição devem estar em conformidade com a ABNT 7.199 – Vidros na construção civil.

Além disso é importante consultar a IT (Instrução técnica) do corpo de bombeiros de sua região e verificar o que ela diz com relação a altura mínima, pois IT sobrepõe a norma técnica.

Trabalhos Bem Feitos

de

de

Não
Existe

de

de

Dicas

  • Assim como uma instalação correta, a manutenção periódica é essencial para garantir a segurança proposta pelos guarda-corpos;
  • Considere que as intempéries, com ação do vento e chuvas causam desgaste no guarda-corpo;
  • O vidro temperado é indicado quando a instalação exigir furos no vidro, mas ele só pode ser utilizado em guarda-corpo equipado com laminação, nunca sozinho;
  • Em guarda-corpos de vidro com borda exposta deve se utilizar somente com interlayer SENTRYGLASS;
  • Em vidros laminados com bordas expostas nunca deve se utilizar produtos abrasivos ou acéticos para limpeza, pois isso pode contaminar o Interlayer, iniciando uma delaminação nos vidros

 

  • É preciso evitar o atrito entre o vidro e as peças do guarda-corpo;
  • Em regiões litorâneas o mais indicado é chumbar o guarda-corpo de vidro no aço inox ou alumínio anodizado;
  • É recomendado limpar o guarda-corpo ao menos uma vez por semana. A limpeza é simples, basta água, detergente neutro e uma esponja macia.
  • Guarda-corpos externos com vidro laminado com PVB, EVA, Resina, devem ter suas bordas protegidas para evitar a delaminação;