Gambiarras

Ah, a arte de improvisar! Em algumas áreas essa arte pode até fascinar, mas em determinados segmentos, o improviso – também conhecido como gambiarra – pode não ser a melhor alternativa, pois pode trazer problemas maiores e colocar a segurança de todos os envolvidos em risco.

Um belo exemplo de gambiarras que podem provocar acidentes e/ou trazer prejuízos incalculáveis para o usuário é o uso da tomada ‘T’, famoso benjamim, utilizado para realizar a ligação de diversos aparelhos em uma só tomada.

O uso desse elemento pode fazer com que haja sobrecargas nos fios que alimentam a tomada da parede, ocasionando em choques ou até mesmo a queima dos aparelhos eletrônicos. O ideal para esse caso seria ter uma tomada para cada aparelho. E é nesse cenário que a figura de um profissional de qualidade se destaca.

Esse exemplo é facilmente transportado para outros segmentos, como o setor de construção civil e arquitetura. Nesse setor, contar com profissionais especializados, treinados e responsáveis é primordial, pois esse profissional se comprometerá em manter todas as etapas do projeto alinhadas, em sintonia com o desejo do cliente e as normas especificadas na legislação.

Na arquitetura com vidros, a falta de atenção as normas compromete todo o projeto. As normas da ABNT foram pensadas para garantir um padrão de qualidade de um determinado produto. Quando um profissional não se apega às normas, ele até consegue oferecer um serviço mais barato, mas que com certeza não será duradouro e comprometerá totalmente a segurança das pessoas.

Além de os serviços ficarem prejudicados no quesito estético, é possível que ocorram acidentes sérios que podem resultar em problemas maiores, como processos civis ou criminais ou até mesmo a morte. Afinal de contas, já imaginou o peso de uma placa de vidro despencando de vários metros de altura? Com segurança não se brinca.

Jeito errado de resolver problemas

Quando um trabalho não é realizado por equipes especializadas, utilizando-se de materiais de qualidade e respeitando todas as normas da ABNT, com certeza aquele trabalho estará comprometido. O problema é que, fatalmente, a falta de atenção às normas oferece também riscos à saúde dos usuários.

Ao optar pelos serviços de empresas idôneas e transparentes, o consumidor terá a garantia de que sua obra será conduzida por profissionais habilitados, utilizando-se de materiais de qualidade. Isso é primordial!

No segmento da arquitetura com vidros, utilizar vidros de má qualidade diminui a vida útil do elemento envidraçado e oferece risco físico aos usuários, sem contar que contratar equipes sem especialização pode refletir diretamente na estética final e outras situações desagradáveis.

Ou seja, fazer gambiarras para economizar pode não ser ideal e a não observância das normas pode custar muito caro e resultar em acidentes sérios! É o famoso barato que sai caro. Não dá pra confiar em ofertas fora da realidade! Sabemos que a questão financeira conta muito, mas algumas necessidades específicas não podem ser submetidas a consertos improvisados.

Em um primeiro momento pode até parecer que a gambiarra é a resolução mais fácil e barata, mas quando a gambiarra interagir com a segurança dos usuários, é uma das piores decisões que podemos tomar.

Optar por segurança é fundamental, principalmente em nossa casa ou local de trabalho. É por esse motivo que as gambiarras devem ficar longe de seu projeto de reforma ou construção. Até mesmo aquela ‘gambiarra momentânea’, só pra dar uma solução rápida, pode se tornar cômoda e permanecer ali por anos até que algo aconteça.

Deixe que o fluxo da sua obra corra tranquilamente e que seu novo espaço seja referenciado pela qualidade e durabilidade. Escolha sempre as soluções mais seguras, quando alternativas, que sejam adequadas, eficientes e duradouras. Todos só têm a colher bons frutos desse cenário.

Não
Existe

de

de